domingo, 27 de junho de 2010

Hoje vou ter que escrever sobre isto.
É que meteu-me uma impressão, ontem!
Sempre detestei aquelas coisas, a quem nem me atrevo a chamar rapazes, (porque se o fossem tinham massa cinzenta na cabeça), que andam à caça na descarada. Então quando é connosco a situação agrava-se.
E não é que ontem contei 7 a tentar??
Dass... Estas pessoas não têm espelho?? -_-'
Irritou-me. Até vim embora mais cedo.
"Não queres vir dar uma volta??" xD ADORO! A típica frase que até já lhes fica mal. Mas pronto. Ao menos deu para nos rirmos, não é? :)

sábado, 26 de junho de 2010

Sim. Já me fez chorar.
Algumas vezes.
E não foi de tristeza.
Mas também não foi só de alegria.
Foi de um misto de sentimentos.
Foi de alegria.
De medo. De satisfação.
De alegria.
De calma. De inocência.
De alegria.
De saudades.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Excertos de pensamento

"...
Não resistem.
E sente a vontade de dizer-lhe tudo, mas não.
E corre contra todas as vontades para fazer durar o sentimento.
Ele olha-a nos olhos. É o melhor e o pior que lhe pode fazer.
Porque ela morre de vergonha ao ter direccionado para ela um olhar tão perfeito.
Porque ela morre de felicidade ao sentir-se única nesse momento.
..."


  

domingo, 20 de junho de 2010

Às vezes, é tudo tão bom que tens medo que qualquer movimento, por mais bem intencionado que seja, estrague o teu sonho.
Por vezes, acontece-te algo tão bom, que mesmo que o resto da tua vida descambe, consegues ter um sorriso na cara.
Ultimamente, é isto que sinto. O melhor é que não tenho que dizer mais nada.
E ainda bem.
*.*

sexta-feira, 18 de junho de 2010



"...
Era real?
Um novo perfume, um novo toque, um novo desejo.
E ela pensava, deitada nos braços dele, se ao abrir os olhos veria desfeita a ilusão. Mas não. Era real.
..."

terça-feira, 15 de junho de 2010

Hoje alguém me fez sentir bem.
Uma carta.
Um sorriso.
Um beijo...
Fugia eu, dos olhares que me procuravam.
Não fujo agora.
Espero que não seja só hoje.
Porque hoje, alguém me fez sentir muito bem.

"É a vida. Quem dá, recebe."

domingo, 13 de junho de 2010

Hoje estou contente.
Perguntem porquê... :D
Porque vou receber uma carta na terça feira :D
De quem? Isso agoooora :D
Apetece-me ser directa, hoje.
Porque é que as pessoas dizem uma coisa e fazem outra?
Porque é que se não querem uma coisa, também não querem que seja para outra pessoa?
Porque é que quando alguém tenta, eu não deixo por causa de quem não liga a isso?
Porque é que ainda fico triste quando alguém me "omite" alguma coisa?
Porque é que desconfio do que provavelmene me fazia bem, e sonho com o que me faz mal?
Porque é que às vezes nem olha para mim, e outras pede-me opinião para tudo?
Porque é que me deixo afectar por isto?

Resposta simples. Porque sou estúpida, e apaixonada.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Auto-Controlo.

"(...)
Caminhos tumultuosos,
vento de todas as direcções,
nada me segura, nada me protege,
é o medo quem me rege
no meio de tantas sensações.


Magoa cada dia um pouco mais.
Não consigo respirar,
E o vento me leva sem rumo,
Pr'a longe, isso presumo,
Ao menos não estou sozinha neste mar.
(...)"




Não sei bem o que fazer, deixo-me cair no conformismo, facilito e deixo este curso de água correr. Já não interfiro mais.
Auto-controlo.
Cada dia exige de mim uma esforço maior, até quando?
Todas as pessoas têm um limite, eu não queria (ter que) encontrar o meu.

domingo, 6 de junho de 2010

"Há alturas em que sinto que é mesmo melhor estar assim.
É p'ra ser sincera? Quero passar por todos os pequeninos momentos, ter todos os pequeninos gestos contigo. Tenho uma montanha de sonhos centrados em ti, uma resma de fantasias inquietas, ansiosas por serem realizadas.
Se não concretizas nem uma delas com Ela, porque que motivo as irias realizar comigo?
Se não estás à vontade com Ela, será que estarias comigo?
Se a ignoras (por causa de pessoazinhas que andam à tua volta), será que não me ignorarias a mim?
Se estamos os três a almoçar no mesmo espaço, se estás comigo e não com Ela, quem me garante que também não me trocavas por outra companhia de almoço? (Até me senti mal, sentada à tua frente. Não era o meu lugar.)
Se te acontece alguma coisa, e ficas horas ao telemóvel comigo (e não com Ela), eu pergunto-te: se fosse eu a ter uma relação dessas contigo, também preferias falar com outra pessoa?
São demasiados "se (s)" para mim. É mesmo melhor estar assim.
Passam-me pela cabeça algumas teorias, para te conseguir compreender. Fraquezas de quem, como ser humano que é, gasta o seu tempo a tentar justificar tudo. Apenas não quero acreditar que alguma delas possa ser verdade.
De facto, tinhas em razão em não querer dar-me mais do que aquilo que vais dando.
Porque se desses, seria pouco para mim. Desculpa se sou egoísta, antiquada, conservadora, ciumenta, o que quiseres... Mas não aguentava um dia-a-dia como o que Ela passa, ou tem de passar, contigo.
Se calhar por isso é que a escolheste."

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Já estava a precisar. Ontem à noite falei de coisas que por acaso não estava com intenções de contar a ninguém. Saiu-me um ou outro desabafo, e foi bom, porque estás sempre a dizer que te conto o que me acontece mas não como me sinto. Obrigada. +.+

E desculpa de falar muuuito de assuntos que talvez não entendas muito bem. Mas bah, são importantes para mim =)

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Estado estacionário

E depois há dias em que sentes que eles estão ali, até se preocupam minimamente contigo, mas depois nenhum deles está suficientemente lá para ser único.
Porque agora assumem, e depois fugem. Porque agora avançam e depois recuam.
E enerva-me porque não sei em que lado devo apostar, entao, não aposto em nenhum.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Irritado?

"Mesmo sendo a dele, fiquei triste. A minha devia ter sido a primeira."

Pois é, mas às vezes as pessoas não se mexem quando devem, e quando acordam, chegou alguém antes delas. Isto se calhar também serve para mim, mas eu não dou valor às coisas, muito menos às pessoas, apenas quando as perco.






Se bem que ele ainda não me perdeu. Ainda.