terça-feira, 25 de junho de 2013

Horóscopo. Sempre bom!

“Sabes que amas porque te esqueceste de que existes; porque morreste para ti mesmo/a, para viveres naqueles que amas. Se eles estiverem bem, então tu estás bem, ainda que estejas mal.” (Paulo Geraldo) Isto é Amor o resto é ilusão.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Às vezes ficamos sem saber se vamos ou se ficamos. Se arriscamos ou se tentamos manter bem seguro o que temos.
Mas a vontade de ter mais e de não deixar fugir é tanta....

domingo, 2 de junho de 2013

É mesmo bom sentir isto outra vez.
Se calhar não é tão despreocupado como das outras vezes. Já há a cicatriz que te faz pensar que nem sempre tudo corre bem. E que a ilusão pode estar aqui de novo.
Mas a sensação de seres tu a deixar um bilhetinho, de teres um nózinho no estômago só porque ainda não entrou aquela mensagem que esperas, de caminhares lado a lado envolto em sonhos que não tens coragem de contar, de te perderes na conversa até o sol nascer, de te arrepiares com aquele toque, de ser só aquele toque a ter o poder de te fazer fechar os olhos a sorrir, de derreteres com aquele beijinho na mão...
Revitaliza. Faz querer mais.
Apesar dos medos. Apesar das tantas mais pessoas melhores que tu.
Continuas a agarrar-te às pequenas grandes coisas que te dão.

domingo, 26 de maio de 2013

Miguel Esteves Cardoso, "Os meus problemas"

"Querer alguém, ou alguma coisa, é muito fácil. Mesmo assim, olhar e sentirmo-nos querer, sem pensar no que estamos a fazer, é uma coisa mais bonita do que se diz. Antes de vermos a pessoa, ou a coisa, não sabíamos que estávamos tão insatisfeitos. Porque não estávamos. Mas, de repente, vemo-la e assalta-nos a falta enorme que ela nos faz. Para não falar naquela que nos fez e para sempre há-de fazer. Como foi possível viver sem ela? Foi uma obscenidade. Querer é descobrir faltas secretas, ou inventá-las na magia do momento. Não há surpresa maior."

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Passe o tempo que passar, por mais que se mostre força, há coisas que continuam a fazer falta.
Vês, não tens, e sentes falta daquilo que nunca tiveste.
Porque vais tendo, e vão-te tirando.