quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Grito

Compreendo que não me deixe fazer tudo o que quero, mas caramba há coisinhas tão inofensivas, tão pequeninas que me fariam sentir tão feliz e que não lhe afectavam em nada o dia dela, e que ela não me deixa fazer. E não me apresenta nenhum motivo para dizer "Não!".
Às vezes tenho dúvidas que ela goste de me ver a sorrir, porque custa-me, mas ela está a tirar-me tudo o que me faz bem.
Não me deixa sair.
Não me deixa dormir fora com as minhas meninas.
Não me deixa ir de férias.
Não me deixa sair com um amigo especial.
Não me deixa seguir a dança.
Não me deixa entrar para o GÁS.
Não me deixa viver.
E eu tento sempre fazer aquelas coisas que deixam os pais felizes.
Pelo menos, os outros pais ficam felizes por mim. Para os meus, não chega.
Nunca chega.
Eu esforço-me nos meus estudos.
Eu tenho a catequese e adoro aqueles miúdos.
Eu canto e toco.
Eu leio e ajudo.
Caramba, não é estar a gabar-me, porque só faço o que gosto e porque gosto, mas fogoooo.
Eu fiz as cadeiras todas, eu tento não os desiludir.
Compreendo o sacrifício que fazem por mim, e só quero recompensá-los.
Que tal confiarem em mim, hen?
Eu falo com eles sobre tudo, eles sabem tudo da minha vida. Eu confio neles!
Quantos filhos hoje falam com os pais sobre os seus problemas?
Acho que o mal está em eles saberem demais sobre mim, e simplesmente não o compreenderem.
Também já pensei que todos passam por isso, que não sou só eu.
Estou a ser egoísta?
Que se calhar é uma coisa normal e que eu é que tenho que, mais uma vez, me adaptar a isso, e viver com a situação.
Mas eu tento ser diferente dos "outros", e eles não reconhecem isso.
Mas sabem, o pior é que já vem de longe.
Sinto que não confiam em mim de maneira nenhuma, apesar de tudo o que tento fazer para que aconteça o contrário. E vejo isso em coisas pequeninas.
Nem à viagem de finalistas me deixaram ir. Pode já ter sido há algum tempo, mas é só mais um exemplo. É uma coisa que nunca vou esquecer. Foi algo que não tive porque eles não confiaram em mim. Como tantas outras coisas.
E a história está sempre a repetir-se.
Não, não é uma fase. É uma vida.
Prendem-me.
Sim, podia ser por medo, para me proteger, por outras mil e quinhentas boas razões.
Mas não.
É porque não me querem ouvir.
Porque não querem ouvir o meu grito.

6 comentários:

KákáChi disse...

Bem conheço essa tua situação. :/
E também não "a" percebo.
Já passamos por tantas situações de quase suplicarmos que às vezes parecia ridículo.
Mas linda ela adora-te.
Se quiseres falar liga-me...

Carla disse...

É mesmo mau que eles te prendam. Que te prendam de nós que nos conhecem á anos e não há qualquer tipo de problema. Pelo contrário, saímos todas a ganhar quando estamos juntas. (:
E sim, és mesmo a filha que qualquer Pai/Mãe gostariam de ter. Porque tu és perfeita em tudo que fazes. Dás o teu máximo em tudo e isso é de admirar, de dar valor.
E tenho pena que os teus pais não consigam ver isso, que não queiram ver isso. Até a protecção dos pais pelos filhos tem limites e sem dúvidas que os teus os ultrapassam Só espero que eles percebem rápido o mal que te estão a fazer porque tu, Lile, mereces tudo mas mesmo TUDO de bom.
E sabes, não vão ser eles que vão estragar o nosso Verão. Havemos de arranjar maneira de estarmos todas juntas, dê por onde der. Afinal, juntas é que tudo vale a pena. *.*
E pronto, não baixes a cabeça, não desanimes, por dificil que seja. Lembra-te que há gente que te adora e que só te quer bem.Pensa em nós.
Adoro.te moça e agora smile. :P
WOWOWOWOWOWOWOWOWOWOWOWOW ^^

Liliane disse...

Obrigada, meus amores. Mas às vezes as coisas não são assim tão liniares. Há que aguentar, porque são nossos pais, porque lhes devemos tudo.

E sim, eu penso em voces. Porque vos adoro *.*


wowowowowowowowowowowow sempre, foi só um desabafo para me sentir melhor :)

Cris disse...

Eles têm tudo de bom na filha.
Não percebo como não o vêem. Mas ainda aprenderão, quando tu te fizeres ouvir.
É que a situação é mesmo má, porque eles fazem com que deixes ficar mal outras pessoas, sem teres culpa nenhuma e deviam pensar nisso e não olhar só para o umbiguinho deles.
Se há pessoa em quem se pode confiar é em ti.
Enfim, já sabes o que eu penso sobre isto, também.
Só espero que mude! E ainda bem que estás no Porto, porque ao menos, durante o período de aulas, vives!
Nós estaremos sempre aqui para ouvir o teu grito, tu sabes!
E não, não estás a ser nada egoísta, rapariga!

Beijinho! Adoro-te! *.* <3

Sílvia disse...

Como eu te entendo meu amor...
Será tão dificil eles verem??? Quando é que aprenderão a dar-nos o direito de viver a nossa vida, a dar-nos confiança e a perceber que somos responsaveis pelos nossos actos e se errar-mos que temos que aprender com eles?!
Eu entendo-te tanto... é demasiado frustante e faz-nos sofrer por falta de confiança..."

mas linda força... tens que fazer com que eles te ouçam nem que grites até ficar sem voz... eu um dia farei o mesmo.. ate pk tenho 20 anos e eles vem-me como uma criança de 5! É horrivel...

e amanha nao vou por uma estupidez do genero... que frustração!!

Liliane disse...

Só consigo agradecer! *.*