sábado, 28 de novembro de 2009

Não sei o que dizer. É que às vezes parece que faz de propósito por saber que me consegue afectar.
Não sei como disfarçar. É-me impossível sorrir ao ver e ouvir certas coisas. Eu não sou assim.
Não sei como agir. Detesto ter que dividir o que tenho.
Não sei o que fazer. Aproveito o que me resta? Esqueço?
Estarei a perceber mal?
Não esqueço os abraços. Aliás, eu adoro o perfume. Os telefonemas e as sms. Os olhares quando mal podemos respirar sem sermos controlados.
Duas palavras: que panca! xD Até já me dá para rir com isto.
Não sei para que lado me virar quando recebo algo semelhante de dois lados. Dois perfumes, dois apoios.
Escolher? Não, é preferível optar por nenhum caminho.
Erro?

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Roxo, cavalitas e sapatos na mão...

São olhares trocados, mãos dadas, sorrisos tímidos.
São pernas entrelaçadas, cavalitas, gargalhadas e sapatos na mão, envoltos num mar de roxo.
São brincadeiras inocentes, intercaladas com perdas de respiração momentânea, por ter alguém perto demais.
São perfumes sentidos, segredos desabafados, lágrimas corridas.
São instantes que correm, tempo que não espera, memórias que ficam.
São sentimentos confusos, satisfação estranha, querer sempre mais. Palavras, gestos.
É um medo incontrolável de perder o que de melhor tenho neste momento, pois é a única coisa que me faz sorrir.
É a sensação de viver para alguém e por alguém. E em segredo.


sábado, 7 de novembro de 2009

Padrinhos +.+


Há alturas em que não sabes o que é certo e o que é errado.
Agora, está tudo bem claro: eu escolhi bem. Sei que estarão aí. Sei que vou receber sempre um sorriso. Sei que se calhar até me vão dar mais do que aquilo que eu mereço. Sei que vai ser duro, cada vez vai ser pior. É lógico que nada vai ser feito com facilidade, mas serão as dificuldades que me farão crescer continuamente, e talvez criar laços mais fortes ainda com as pessoas que tinha e com as pessoas que também tenho agora.
Neste aspecto, estou feliz, estou satisfeita. O resto, prefiro não pensar. Adoro-vos.
Obrigada