domingo, 29 de janeiro de 2012

"O silêncio fora do amor é um peso, é desconfortável. Quem ama, sabe que o silêncio no amor é uma graça."

É. Ensina-nos a valorizar um olhar. Ensina-nos a contentarmo-nos ao contemplar, ao sentir aquela presença.
A necessidade contínua de tocar alguém, de falar a toda a hora, vai abrandando à medida que o amor amadurece. Abranda, mas não é porque se ama menos, é porque se ama melhor.
E no silêncio, corresponder a uma presença mostra o amor de verdade.



sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

É pá, começo a acreditar a sério nestas coisas... :D

"Regido pela Lua e pelo elemento água, o signo de câncer traz, ao mesmo tempo, força e fragilidade, doçura e raiva, carência e independência. Pois é, com esse jeito, complicada e perfeitinha, você segue sua vida e suas relações. Possui uma memória seletiva, que escolhe o quê e quando lembrar, mas muitas vezes, apega-se ao que deu errado no passado, com dificuldade de se desprender de modo leve. É intensa em tudo o que faz e espera uma cumplicidade enorme das pessoas à sua volta. O laço mostra o lado doce e romântico da canceriana. Como este, câncer une seus lados mostrando a força, cumplicidade e união a aqueles que amam."

Yaaaa, estou viciada nestas coisas :D

"O tempo endurece qualquer armadura, e às vezes custa a arrancar muralhas erguidas à volta do peito, que não deixam partir nem deixam chegar." (Mafalda Veiga)




Mas como diz a minha mãe, enquanto não nos permitirmos a deixar o passado no passado, nunca vamos estar prontos para um novo futuro.
Quando nos prometem uma coisa e fazem o contrário, só continuamos a aceitar a situação quando o muro que erguemos ao longo do tempo está demasiado firme. Mas firme tem que ser também a nossa decisão de o derrubar.



domingo, 22 de janeiro de 2012

Lamechices que não me saem da cabeça.

Sabe tão bem quando alguém cuida de nós.
Quando até estamos distraídos a fazer algo mesmo importante, e alguém nos abraça, repõe o lugar daquele caracolzito rebelde, brinca com o nosso relógio, nos pega ao colo, nos beija a testa...
E quando alguém nos abraça enquanto lavamos a loiça, nos despeja uma embalagem de caramelo líquido na cara enquanto fazemos o jantar, vai connosco às compras, nos devora os mil chocolates do armário enquanto nos ataca com cócegas...
Depois de se ter isto é que se vê como esperar vale mesmo a pena.
Um abraço, enquanto brincas com o cabelo que me cai pelas costas fica no meu pensamento mais tempo do que poderás imaginar.
Porque as pequenas coisas são tão boas que nem quero pensar em ter as grandes.