terça-feira, 6 de setembro de 2011

Só gostava que entendesses que quando fico triste, não fico chateada.
Que quando estou magoada com algo não desato aos berros, choro num cantinho e volta tudo ao normal.
Que se dizes algo que me afecta, não é a atacar-me mais que passa.
E que nem era necessário pedires desculpa.
Bastava um abraço. Um "Adoro-te". Um "Quero estar contigo." Sabes? Aquelas coisas que eu estou sempre a dar e tu nem valorizas nem retribuis.

Sem comentários: