quarta-feira, 5 de maio de 2010

"Já não estamos em Farmácia...somos Farmácia. Obrigado"




Estão a ser duas semanas em que não tenho tempo nem para me alimentar em condições.
Duas semanas em que cada dia é único, tem algo que não vou voltar a viver, pelo menos da mesma forma, já estarei do outro lado. Cada dia está planeado, e mesmo assim há um nervoso miudinho a chatear.
Estão a ser dias repletos de mudanças, coisas que até custam a acreditar, mas ainda custam mais a explicar.
"Por mais que vocês tentem contar o que aconteceu dentro desta sala a alguém, ninguém vos vai perceber, a não ser nós que estivemos aqui convosco; porque aqui não se viu nada, sentiu-se."
É um turbilhão de sentimentos que nos envolve, são manifestções de carinho e de agradecimento, de respeito e reconhecimento. Adorei cada momento, ou melhor, estou a adorar.
Sinto que é uma recompensa; que de facto, tudo valeu a pena, e que talvez receba mais do que aquilo que mereço.
Não se viu nada, sentiu-se, porque o que nos ensinaram foi a sentir, a ser, a estar. E a mim ensinaram-no muito bem.
É um orgulho passar com estas camisolas e estes casacos, e as pessoas à minha volta comentarem que sou de Farmácia. É um orgulho gritar pela casa, correr por entre roxo e ao olhar em redor, ver em cada rosto uma amizade, uma recordação, uma pequena nostalgia do tempo que acabou e uma pitada de medo do que está para vir.
"Somos todos iguais, doutor." Podemos não o ser de facto, mas em certos momentos, todos nós, ou a maioria, sentimos o mesmo, e simplesmente não precisamos de falar: olhamos e percebemo-nos. Choramos porque estamos juntos no final deste ano. Crescemos e não reparamos, porque só ali, nos últimos vinte metros, é que nos apercebemos do que estavamos a deixar para trás, do salto que estávamos a dar. Foi o fim de uma fase, o culminar após um esforço feito todos os dias. Não podia ter dado mais, fiz tudo, de tudo e ainda mais um bocadinho.
Dá-me tanta vontade de chorar escrever sobre isto. Porque sinto que passou muito rápido. "Não vos vou dizer o que a praxe é, mas sim aquilo que não é." Fez bem, desta forma nós descobrimos o que é a praxe, e a minha foi fenomenal, a minha é fenomenal.
Queria ser "doutora" como todos os outros, quando chegam no primeiro dia. Agora que isso está aqui tão perto, queria ser caloira outra vez, e estar de 4, e dizer asneiras, e fazer figuras, e gritar, e voltar a ter momentos como os que tive. Ao menos a consciência está tranquila, o que era para ser vivido, já vivi.
"Espero que este tenha sido o melhor ano das vossas vidas." Foi, definitivamente. Encontrei forças não sei onde, mas tive para mim e para dar. Também foi o mais díficil, o que mais exigiu de mim. Mas o que não mata...
"Ah, doutooooora... Parabéns, doutora. "
Adorei vir debaixo da capa dos dois, ter pegado na pasta dos dois, ter saltado para a fonte (toda suuuuuuja) com os dois, ter recebido os abraços molhados, a atenção dos dois. Quero um dia ser assim, tão boa como eles, para que tenham tanto orgulho em mim como eu tenho neles, e em mais duas ou três pessoas de igual forma. São exemplo.
Com o fim disto, é necessário ocupar um novo papel, e sobretudo, nunca deixar de aprender, pondo em prática o que berramos quase 200 dias as 07:59h.
Resta-nos aproveitar a semana da queima. Ou, como diz o Tony: "A queima não são 8 dias, é um dia gigaaaaante!" Venha ele, é merecido. :D

5 comentários:

Carla disse...

Olha palerma,vou hoje amanha e sabado.e tu?=P

Cris disse...

E muda uma pessoa!

Mimi disse...

E depois de ler este texto, estas palavras, esta descrição, sinto um enorme orgulho por teres percebido o que realmente é a paixão pela praxe. Faz me lembrar o que eu senti, o que vivi. E que saudades :') É querer explicar o que se sente e não conseguir, é querer mostrar aos outros o quanto é especial aquilo que temos e eles não perceberem. É Farmácia :'D
Parabéns minha querida :')
Um grande beijinhooooo*

SPisco disse...

Acreditas que me vieram as lágrimas aos olhos ?
Opá, ADORO.
E como tu dizes, sente-se, vive-se e, agora, relembra-se.

Liliane disse...

Obrigada, Marta =)
Obrigada, Silvia.. Tb me escaparam algumas ao escrever =)