terça-feira, 3 de agosto de 2010

3º Desejo

Sabes quando vemos aqueles filmes lamechas e gozamos com tudo?
É bom, passamos uma tarde inteira a rir.
Mas eu acho que só faço isso para controlar uma lagrimazita, para esconder que me afecta, e que me entristece não ter aquilo que estou a ver.
Adoro aquelas cenas onde eles estão no meio da rua, à chuva.
E dançam.
E riem.
E trocam carinhos, entre cabelos e roupas encharcadas, de água e de ternura.
Se soubesses como eu gostaria de caminhar, de correr, de te abraçar, de fechar os olhos e apenas te sentir: a ti e à chuva, fria.
Não sabes, mas um dos meus desejos era andar à chuva contigo, de mãos dadas.

9 comentários:

Marco Pacheco disse...

Adoro ver como tu sentes estes textos e tudo o que escreves :) Parabens Lili :) bjnh

Liliane disse...

Obrigada, querido.
Se não sentisse, não faria sentido escrever, não é?;)
Beijinho*.*

Marco Pacheco disse...

Exacto, o valor destes textos é isso mesmo :) :)

TiagoM. disse...

um desejo formidável, típico de um filme mas "da nossa vida" (:

Liliane disse...

Obrigada *.* N sei q dizer.
Já disse tudo.

TiagoM. disse...

concordo plenamente (:
(obrigado)

Liliane disse...

Eu é q agradeço =)

mmeloup disse...

O filme ridículo que queremos para a nossa vida.:) Todas as cartas, declarações, actos e momentos de amor são ridículos. Adoro o ridículo.

Obrigado por me teres feito lembrar de mais um dos meus desejos.:D

Liliane disse...

É tudo ridículo. Mas ninguem resiste ao ridiculo.

Obrigada eu, Joao *.*