terça-feira, 8 de novembro de 2011

Hoje percebi que não posso caminhar ao teu lado.
Atrapalho-te.
Simplesmente devia manter-me atrás de ti. Afinal, é o último local para onde vais olhar. E só o vais fazer se precisares. Assim não me arrisco a más respostas.

Sem comentários: